Domingo, 22 de Maio de 2022
27 99902-4179
Política Bastidores

Queda de braço entre Casagrande e o PT

Com Hudinho Martins

13/04/2022 09h32 Atualizada há 1 mês
Por: Hudinho Martins Fonte: Diversas
Queda de braço entre Casagrande e o PT

O governador Casagrande (PSB) está fazendo um esforço danado para acomodar seus aliados em seu projeto de reeleição, mas tem um dos partidos que está dando uma dor de cabeça danada no chefe do executivo. O PT não abre mão da vaga de vice na chapa e a presidente estadual do partido disparou novamente que o partido terá candidatura própria, no caso, a do senador Fabiano Contarato. Tudo para aumentar a pressão e mostrar ao socialista que não é um bom negócio desdenhar do partido de Lula. PP e Podemos são satélites que orbitam em torno do projeto, o Podemos á conseguiu sua fatia, a vaga de candidato ao Senado do grupo, já o PP pode ficar chupando dedo nesse jogo, será?

 

Vazamento

O vereador Alexandre Manhães (Republicanos) foi pego em um xingamento na Câmara de Aracruz. Em uma conversa com o vereador Andrezinho Carlesso (PP), sem saber que o microfone estava capitando o áudio, foi possível ouvir o vereador questionando uma atitude da vereadora Adriana Guimarães também de seu partido, e chamando o ex-presidente da Câmara Alcântaro Filho (Republicanos) de vagabundo. Não fica claro a razão, é bom os parlamentares terem mais cuidados ao falarem próximo aos microfones.

 

Destinando recursos

O deputado federal Amaro Neto (Republicanos) é um dos que mais recursos enviou ao estado em seu mandato. Já somam R$ 120 milhões em recursos para diversas áreas. Acusado por seus adversários de falar pouco, o deputado é líder em apresentação de propostas, são 360 na Casa legislativa federal, e 30 projetos relatados em comissão. É claro que falar do se faz é bom, mas fazer é ainda mais importante.

 

Indefinição

Ao que tudo indica o prefeito Dr. Coutinho (PP), não vai declarar apoio oficial a nenhum nome para a disputa de deputado estadual. O desgaste que o tema está trazendo aos bastidores já estaria incomodando o chefe do executivo e sua cúpula. Com isso, caso seja confirmada a não participação do vice Beto Vieira (PP) na disputa, Lula que tanto apostou na aliança vai ter que se contentar com um frio apoio da máquina. Aí é saber se será o suficiente.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.