Terça, 26 de Outubro de 2021
27 99902-4179
Política Bastidores

Prefeitos reclamam de “assédio” no Governo

Com Hudinho Martins

22/09/2021 09h52 Atualizada há 1 mês
Por: Redação O Diário Fonte: Diversas
Prefeitos reclamam de “assédio” no Governo

A vida dos prefeitos do ES não está fácil quando o assunto é a busca de recursos junto ao Governo do Estado. Não bastasse a velha burocracia e inoperância de boa parte dos secretários. Agora com a aproximação das eleições os prefeitos estão em uma verdadeira saia justa, as principais secretarias fornecedoras de obras e investimentos nas cidades, são comandadas por possíveis candidatos ao cargo deputado federal. Exemplo, se vai na Sedurb lá está Marcus Vicente (PP), na Agricultura encontram Paulo Foleto (PSB), na Segov tem que falar com Gilson Daniel (Podemos), se vão ao Detran Givaldo Vieira (PSB) está lá, já tem prefeito que nem está indo mais diretamente, tamanho é o assédio por apoio que estão recebendo em cada órgão ou secretaria onde precisam ir. Em todas elas, não tenha dúvidas de que a demanda levada pelo prefeito sai mais fácil se ele se dispor a dar aquele apoio ao respectivo “candidato”. Mas é bom lembrar que não tem voto para todo tá!

 

Muita calma nessa hora

Com possível candidatura de Erick Musso ao Palácio Anchieta e considerando os movimentos feitos pelo presidente do legislativo capixaba, o governo começa agir de forma sorrateira para tentar desconstruir a força que o partido de Erick construiu nas eleições municipais. A estratégia não muito “correta” de Casagrande (PSB) é tentar cooptar os prefeitos dos municípios onde o Republicanos conseguiu eleger prefeitos abrindo o caixa do estado para eles, a ideia seria “esvaziar”. Mas alguém precisa avisar ao governador enquanto é tempo que ainda resta mais de um ano até as eleições. E talvez ele nem se deu conta ainda, mas Erick Musso é presidente da Ales até o fim desta legislatura. Vou precisa desenhar?

 

Tirem suas conclusões

No tabuleiro da política infelizmente muita coisa acontece nos bastidores e as pessoas nem imaginam. Você acredita que foi só Erick Musso (Republicanos) começar a se movimentar em direção a uma competição com o atual governador Renato Casagrande (PSB), que curiosamente as obras do asfalto de Santa Rosa deram uma estagnada? Buscamos respostas junto ao DER e também no escritório da empresa contratada. Mas ambos escolheram não responder nossos questionamentos. Vai vendo!!

 

Sintomas

O fato de Dr. Coutinho (Cidadania) declarar abertamente o apoio a candidatura de Beto Viera (PP) para deputado estadual, já começou a refletir no plenário da Câmara. Vereadores da base que antes declaravam amor incondicional, nos bastidores sob a regência do presidente da Casa Lula (DC), começam a mostrar qual é o tamanho da encrenca que o prefeito pode arrumar para sua cabeça por ignorar o projeto de Lula na mesma intenção. Com isso, já tem papeis se invertendo no plenário e quem diria, Adriana Guimarães (Republicanos) parecia muito mais a líder do prefeito do que alguns outros que outrora juraram que dançariam conforme a música. Sei não em...

 

Readequação

A reorganização das ruas pelo Centro de Aracruz está gerando uma verdadeira dor de cabeça para muita gente. Mudanças de sentido das vias não são apenas o problema, tem também alguns canteiros que foram instalados para forçar algumas mudanças em velhos hábitos de motoristas pelas ruas. Mas o que chamou mesmo atenção foi o desperdício de recurso público ao fazer um canteiro na Rodovia Luiz Theodoro Musso na altura da entrada da Cohab 3 ou Jequitibá. Curiosamente antes mesmo de terminar a obra veio a determinação para o desmanche da mesma. Sobre isso ninguém se manifestou.

 

Falando em Jequitibá

Só para constar, e o prédio do novo Centro de Saúde? Será que vai passar mais um governo e a obra iniciada ainda no governo Ademar Devens vai continuar paralisada e sem servir a população? É bom lembrar que só de dinheiro do Estado foram mais de R$ 5 milhões investidos no local. Ou vão usar a mesma velha desculpa que foi usada no fechamento do HPP da Barra do Riacho? “Tem erro no projeto, não pode funcionar”. Não seria mais fácil corrigir os eventuais erros?  Alô prefeito, estamos de olho!!

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.