Domingo, 22 de Maio de 2022
27 99902-4179
Cidades Decisão

Justiça decide por medida protetiva contra Kapitão por ataques a Adriana Guimarães

Na decisão da Justiça, Kapitão Emanuel fica proibido de se aproximar ou mencionar o nome da vereadora Adriana Guimarães por seis meses.

14/04/2022 18h02 Atualizada há 1 mês
Por: Redação O Diário Fonte: da redação
Kapitão está proibido de mencionar o nome da vereadora.
Kapitão está proibido de mencionar o nome da vereadora.

Após a denúncia feita pela vereadora de Aracruz Adriana Guimarães (Republicanos), na Delegacia da Mulher contra ataques que vinha sofrendo nas redes sociais e presencialmente pelo Sr. Emanuel Delgado da Silva conhecido como Kapitão, a Justiça decidiu por aplicar ao caso, baseado no relatório feito pela delegada da mulher de Aracruz Drª Amanda Barbosa que atendeu a ocorrência, as medidas protetivas na Lei Maria da Penha 11.340/06.

Com a decisão, Kapitão Emanuel precisa ficar pelo menos 300 metros de qualquer local onde a vereadora Adriana Guimarães estiver. Também está proibido de ir ao local de trabalho da vereadora e/ou locais onde ela costuma frequentar.

O Juíz também proibiu ele de mencionar o nome da vereadora Adriana, ou de qualquer de seus familiares na internet principalmente nas redes sociais, ou de fazer qualquer tipo de contato com a denunciante pelos próximos seis meses.

Caso alguma das medidas sejam descumpridas pelo denunciado Kapitão Emanuel, o juiz determina prisão imediata do acusado.

O caso

Segundo a denúncia da vereadora Adriana Guimarães o Sr. Kapitão Emanuel estaria perseguindo sua atividade parlamentar a algum tempo, em especial nas redes sociais. De acordo com o boletim de ocorrência feita na Delegacia da Mulher de Aracruz foram xingamentos e ofensas em palavras de baixo calão como “Burra”, “vendida” e até que “Adriana estaria sentada no colo do prefeito” já foram disparados pelo acusado.

Na última segunda-feira (11) Kapitão teria usado de palavras desrespeitosas contra a vereadora durante a sessão ordinária na Câmara, e teria interrompido a parlamentar por pelo menos três vezes, o que o levou ser convidado a deixar o ambiente acompanhado pelos seguranças do local por atrapalhar a sessão.

Resposta

Kapitão Emanuel que já foi assessor do então deputado Marcelo Coelho, assim como sua filha, rompeu com o grupo liderado pelo ex-prefeito após divergências e passou a fazer oposição tentando uma vaga como vereador na eleição de 2020 ficando como suplente. Ele disse estar tranquilo quanto as acusações feitas pela vereadora, e não ter absolutamente nada contra mulheres já que é pai de família e está apenas defendendo um direito como cidadão.

A vereadora

Adriana Guimarães disse estar mais tranquila com a decisão da Justiça, e que não esperava algo diferente neste momento em virtude da situação que vem passando. Ela também lembrou que com essa atitude espera encorajar outras mulheres a denunciarem seus agressores e jamais se sujeitarem a nenhum tipo de violência, seja física ou psicológica.

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.