Domingo, 22 de Maio de 2022
27 99902-4179
Política Diálogo

Erick Musso conversa com policiais penais acampados em frente ao Palácio Anchieta e pede que governador abra o diálogo com a categoria

Servidores da Sejus estão em busca melhores condições de trabalho e plano de carreira

21/04/2022 21h07
Por: Redação O Diário Fonte: da redação
Erick Musso se encontrou com os profissionais acampados em frente ao Palácio Anchieta.
Erick Musso se encontrou com os profissionais acampados em frente ao Palácio Anchieta.

O presidente da Assembleia Legislativa e pré-candidato ao governo do Estado, deputado Erick Musso (Republicanos), esteve na noite desta quinta-feira (21) em frente ao Palácio Anchieta, onde estão acampados um grupo de servidores da Polícia Penal que estão reivindicando melhores condições de trabalho, reajuste salarial e plano de carreira. Os servidores estão acampados em frente a sede do Governo do Estado deste a última terça-feira e afirmam não estarem conseguindo avançar no diálogo com o governador Renato Casagrande.

“A categoria merece respeito e o mínimo que o governador precisa fazer é recebê-los, ouvi-los e buscar soluções. Tenho repetido reiteradas vezes que o sistema prisional do estado está uma panela de pressão, servidores desmotivados, déficit de profissionais e funcionando muito a cima de sua capacidade. Hoje contamos com cerca de oito a 10 mil presos a mais do que a capacidade do sistema e isso é muito perigoso para para os capixabas”, disse Musso.

O grupo de servidores da Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) afirmam que suas reivindicações são legítimas e que lutam por transparência em relação ao plano de carreira, fim do assédio moral, perseguições por membros do governo Casagrande, transferências arbitrárias e interferência política do sindicato junto a Sejus.

“O que temos é uma categoria insatisfeita, adoecida, assediada, perseguida e, que pela falta de diálogo, estão nas ruas lutando por dignidade e respeito. Vive-se tempos sombrios onde quem está à frente da Sejus tenta a todo o custo colocar mordaça na boca dos servidores que estão requerendo apenas o que lhes é de direito”, diz um dos servidores acampados a frente do Anchieta.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.